domingo, 2 de abril de 2006

Bem que podia ser mentira de 1º de abril

Sexta-feira como nunca, os paulistas e paulistanos se depararam com nefastas lembranças em cores tão vivas. Na prefeitura da capital e no governo estadual assume simultaneamente o mofado PFL. Olha que nunca elegemos nenhum executivo dessa legenda. Mas as alianças porcas e renúncias com fins eleitoreiros reservam surpresas, não tão surpreendentes quanto desagradáveis.

No estado, com a saída presidencialista do Alckmin, o governador passa a ser o vice Cláudio Lembo. Lembo foi secretário de governador "biônico", em gestões dos anos de chumbo. Para quem estudou História não é preciso dizer nada. Na prefeitura paulistana sai o Serra pra se candidatar a governador e fica o malufista de carteirinha Gilberto Kassab. Este coleciona histórico de cargos como o de secretário de finanças de Celso Pitta, famoso pelas denúncias na emissão de precatórios e pelo caso "frangogate". No caso deste basta ter alguns jornais velhos em casa para saber do que se trata.

Enfim o remake de um filme... mas deveras reprisado. Há de ser criada uma lei que obrigue cumprimento de mandato.

Um comentário:

Bizarro disse...

Cláudio Lembo foi reitor do Mackenzie. Por lá os anos de chumbo ainda estavam em vigor.