segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Sessão corujismo parte XVII

Há alguns meses a cria mais nova chegou em casa dizendo que não queria mais participar do balé na escola. Como explicação, disse que achava chato e que desde o começo do ano "fazia o mesmo passo". Não duvido da competência da professora e vi nisso apenas uma justificativa meio esfarrapada, mas preferimos respeitar a vontade dela.

Só que então ela explicou que nós tínhamos que inscrevê-la na capoeira, porque ela já estava participando fazia tempo (?). E era verdade. A cara-de-pau se enfiou na turma de capoeira sem se matricular. Restava-nos regularizar a situação e trancar o tal balé. O resultado, agora no final do ano foi esse:


Eu francamente prefiro assim. Nunca fui muito com a cara de "O lago dos cisnes".

2 comentários:

Sô disse...

ééééé...miguxo...
Lições para a vida que a gente não aprendeu e nunca vai conseguir ensinar na escola...Só vivendo mesmo.
Prabéns!

Bizarro disse...

Perdeu uma bailarina mas ganhou uma guarda-costas.