quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Suicidando-se a si próprio

Um homem sobe em uma torre a pretexto de tentar se suicidar. Os bombeiros, a companhia de energia, a Swat e o Chapolim Colorado, são todos mobilizados ao local. A energia de quinze bairros é desligada para tirar o caboclo de lá.

O tio, depois de enfrentar mais um dia de labuta, chega à faculdade com muito custo e lá descobre que as aulas foram suspensas, pois às 19h o apagão ainda não tinha hora para terminar. Desconsolado, lá fui enfrentar um congestionamento monstruoso rumo ao barraco.

No caminho eu começo a filosofar as teorias sobre o Estado. Passam pela minha mente John Locke, Maquiavel, Marx, Berger e uma infinidade de pensadores. A cena de um quarto da cidade parado sem energia, o homem lá querendo se matar, tudo me parece um imenso quebra-cabeças. E me vem a pergunta de fato: o Estado tem direito de decidir sobre a vida individual, do suicida nesse caso?

DEIXA ESSE INÚTIL SE MATAR E PRONTO, SACO!

Um comentário:

Hamilton disse...

Quem quer se suicidar não faz show; corta os pulsos.